Comitê acompanha aprovação da gratuidade do transporte coletivo no plenário da Câmara

A Câmara Municipal de Manaus - CMM, em sessão extraordinária, aprovou por maioria, neste sábado, 06/10, o Projeto de Lei 0310/2018, do Executivo Municipal, assegurando a gratuidade no transporte coletivo para o deslocamento dos eleitores neste domingo, 07/10, em Manaus, Amazonas.

A solicitação feita na origem pelo Comitê Estadual de Combate à Corrupção e Caixa Dois ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas - TRE/AM, tem como finalidade a redução das abstenções e possíveis ilegalidades, como o retorno de transporte para as zonas de votações de eleitores, realizadas por candidatos ou seus correligionários em eleições passadas.

Em tramitação de urgência, o PL seguiu ainda no sábado à Prefeitura de Manaus para sanção do prefeito Arthur Neto. A gratuidade no transporte coletivo destina-se a eleição deste dia 7, sem estender-se ao segundo turno das eleições, previsto para 24 de outubro. Além disso, a medida restringe-se aos ônibus de linha, ficando de fora do alcance do PL o transporte alternativo ou micro-ônibus.

Abstenções

Os números da última eleição suplementar ao governo do Amazonas, demonstram o aumento da abstenção, passando de 8,59% em 2016, para 15,4% dos eleitores de Manaus, alcançando a soma de total de 24,31% em todo Estado do Amazonas. Percentual superior à ausência registrada na primeira fase da disputa para o governo em 2014, quando a abstenção totalizou 19,4%. Em números, 133.528 eleitores. Naquele pleito 433.813 eleitores não votaram. Em 2017, esse número subiu para 567.341. Em 19 cidades do interior do Estado, a quantidade de eleitores que faltaram foi superior a 40%. Esse foi o caso, por exemplo, de Envira onde 48,5% do eleitorado abriu mão do voto. Número semelhante teve o município de Ipixuna, que alcançou 48,2% de abstenção.

  • Autor: Assessora do Comitê de Combate a Corrupção e ao Caixa 2
  • Data: 08/10/2018